Você já pensou como e do que seu dente é formado?4.25 - formacao

O dente é formado por: esmalte, dentina, polpa e cemento.

A parte visível do dente é chamada de coroa que é coberta pelo esmalte, este, é um cristal formado por vários minerais e nele se destacam o cálcio e o fosfato, que são os responsáveis por sua resistência. Normalmente é na coroa que o processo de cárie se instala, portanto, quanto mais resistente o esmalte, menos riscos á cárie. Assim, o esmalte tem duas funções básicas: primeiro devido sua resistência, tem a função de proteger o dente contra a ação dos ácidos, enzimas e outras substâncias corrosivas encontradas na boca, a outra função é a de proteger os tecidos mais sensíveis da parte interna do dente. A mordida muitas vezes exerce uma enorme pressão que pode chegar de 25 a 50 quilos entre os dentes da frente e de 75 a 100 quilos pelos dentes do fundo, o esmalte então, reveste e protege a dentina e a polpa absorvendo esse impacto.

A dentina não é tão dura quanto o esmalte, porém é feita essencialmente dos mesmo minerais. É um tecido amarelado, como o osso que se localiza logo abaixo do esmalte. A dentina é responsável pela determinação do tamanho e a forma do dente.

No centro do dente fica a polpa, que é a parte mais mole do dente, e tem a função de nutrir a dentina e fazer a ligação do dente com o corpo. Isto ocorre através de fibras que se estendem em pequenos canais dentro da dentina onde correm nervos e células sanguíneas. É exatamente este ponto que é responsável pela comunicação do dente com o corpo, ou seja, quanto se sente dor de dente é a polpa que envia o aviso da dor para o cérebro.

Quando os nervos começarem a mandar os sinais da dor, é importante prestar atenção, pois a infecção pode espalhar-se do dente para o resto do corpo.

O cemento se confunde muito com o esmalte, pois visualmente eles têm as mesmas características. O esmalte tem a função de proteger a coroa do dente, já o cemento protege a raiz que fica embaixo da gengiva. Não é tão duro como o esmalte, assim, menos resistente. A raiz ocupa dois terços do comprimento do dente, e é conectada ao osso da maxila e mandíbula por fibras especiais que ligadas às fibras formadas pelo osso, mantêm os dentes fixos em seus lugares. Essas fibras são chamadas fibras periodontais ou ligamentos, e dentro delas estão os vasos sanguíneos que nutrem o cemento.

Como muitas pessoas pensam quando o dentista faz uma “extração”, ele não está quebrando o osso, mas simplesmente separando os ligamentos ou fibras periodontais que ligam o dente ao osso.

Fonte: http://zip.net/byndbr

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Postar Comentário