homem-de-aparelho

Engana-se quem associa a imagem do aparelho dentário somente às crianças e adolescentes. Embora o público infanto-juvenil ainda seja predominante, o número de adultos que procuram os consultórios para corrigir problemas nos dentes é cada vez maior.

Segundo pesquisa realizada pela Associação Paulista de Ortodontia, esta estatística aumentou 40% na última década. Preocupação com a estética e preços menores são motivos fortes para justificar este cenário.

Estimo que de 40% a 50% dos pacientes que usam aparelho atualmente são adultos.

Muitos deles procuram o ortodontista para tratar do apinhamento, ou dentes tortos, problema que é mais evidente na fase adulta. Quando a pessoa envelhece, a boca diminui de volume e o arco dentário pode ficar mais estreito e curto, provocando a ‘ruga da boca’. É um fenômeno parecido com a ruga da face.

O apinhamento costuma se iniciar após o crescimento e maturação do indivíduo, fase que ocorre a partir dos 20 anos, sendo progressivo até o resto da vida. Não raramente, atendo pacientes na faixa etária dos 30 a 50 anos relatando que seus dentes eram perfeitos antes, mas depois ficaram tortos. Diferentemente da infância, é na fase adulta que as pessoas mais se preocupam com a aparência e, justamente por isto resolvem investir no “sorriso”.

Outro fator positivo é que o mito de que “aparelho não é coisa de adulto” está caindo no esquecimento. Embora existam alguma diferenças, a eficácia do tratamento dentário independe da idade. Nas crianças os resultados são mais previsíveis. Na fase adulta, onde o crescimento já se encerrou, a movimentação ortodôntica deve ser mais lenta e cuidadosa. Há casos, inclusive, que, além do aparelho, requerem cirurgia para correção das bases ósseas. Uma das mais comuns, é a cirurgia ortognatica, para corrigir a mandíbula e/ou maxila.

O valor do tratamento ortodôntico também tem contribuído para o aumento da procura pelos adultos.Comparado com décadas passadas, o custo dos tratamentos ortodônticos caiu consideravelmente. Nos anos 70, corrigir os dentes era item de luxo e restrito apenas à classe média-alta. De lá para cá, o tratamento tem se popularizado.

Se ainda assim você se incomoda com a aparência que o aparelho ortodôntico traz, na LOE existem outros tipos de tratamentos mais discretos como a ortodontia lingual, onde o aparelho é posicionado na parte lingual (atrás) dos dentes.

 

Fonte: http://goo.gl/EAdFzw