Warning: getimagesize(/home/storage/7/53/95/loe/public_html/wp-content/uploads/2015/06/Saiba-se-o-seu-filho-precisa-usar-mantenedor-de-espaço.jpg) [function.getimagesize]: failed to open stream: No such file or directory in /home/storage/7/53/95/loe/public_html/wp-content/themes/dt-the7/inc/extensions/aq_resizer.php on line 97
Saiba-se-o-seu-filho-precisa-usar-mantenedor-de-espaço

Muitos pais procuram o consultório  do dentista ou do odontopediatra com a dúvida comum de que “O dente de leite do meu filho não caiu e está nascendo outro atrás“. Para tentar esclarecer algumas dúvidas leia com muita atenção este post.

Primeiramente é importante alertar que apenas lendo textos de internet ou fazendo perguntas por comentários no blog não é possível se estabelecer uma opinião definitiva sobre um caso. É fundamental que os pais levem seus filhos ao consultório odontológico para uma avaliação.

 

Casos de “dentes de leite não caírem e o permanente estar nascendo por trás” são relativamente comuns. Toda semana atendo no mínimo um caso de pais preocupados e de crianças que já apresentam o dente permanente irrompido em uma outra posição sem a queda do dente de leite. Os casos mais comuns são os relacionados aos incisivos inferiores (os pequenos dentinhos da frente na mandíbula).

Estes fatos não tem uma explicação definitiva comprovada pela ciência. Alguns creem que isto ocorre pois a raiz do dente de leite não foi reabsorvida como normalmente deveria e como o permanente não consegue ultrapassar essa “barreira” acaba se movimentando e se posicionando num local onde existe uma menor resistência para que ele irrompa (nasça).

O exame radiográfico é fundamental para se definir qual atitude tomar. Em alguns casos pode-se aguardar a esfoliação (processo de reabsorção da raiz do dente de leite que deixa ele mole e cai sozinho) e em outros até realizar a extração deste.

Outra preocupação dos pais é se o dente que está nascendo por trás do de leite vai ficar “torto”. Normalmente, se existe espaço suficiente o dente ocupa sua posição pelos próprios movimentos naturais que a boca e língua fazem durante o ato de mastigar, falar etc..

Portanto a dica fundamental é que os pais não se preocupem e levem seus filhos ao dentista não somente quando os “problemas” surgem e sim no mínimo duas vezes ao ano para acompanhamento.

 

Fonte: odontoblogia

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

clear formSubmit