Saúde Bucal

A boca seca pode estar relacionada a diversas situações, como o efeito colateral de mais de 700 medicamentos, respiração bucal, doenças autoimunes, estresse e tratamentos médicos. E, apesar de ser vista apenas como um incômodo por muitos, é um problema sério que precisa ser tratado para não acarretar prejuízos graves à saúde bucal.


“A xerostomia – popularmente conhecida como boca seca – pode gerar mau hálito, lábios ressecados, dor de garganta, alteração do paladar, dificuldade na fala, dificuldades ao engolir, aumento das cáries, feridas bucais e inflamações gengivais – resultando na perda total dos dentes caso não seja tratada”, explica o cirurgião-dentista Rodrigo Bueno de Moraes. Por isso, é importantíssimo recorrer a um especialista para estimular a produção de saliva tão logo as primeiras alterações sejam notadas.

“A saliva contribui para a eliminação de algumas bactérias, diminui a acidez da boca, ressalta o paladar e estimula a produção de enzimas salivares que colaboram com a digestão”, completa Rodrigo. Além do tratamento odontológico, vale ainda recorrer a algumas ações caseiras que estimulam essa produção naturalmente:


1.
 Consumir alimentos que estimulam o fluxo de saliva e refrescam o hálito. São eles: rúcula, agrião, aspargos, jiló, salsão, hortelã, maçã, pera etc.;


2.
 Reaprender o valor de mastigar bem os alimentos. Isso aumenta a quantidade de saliva e melhora a digestão;


3.
 Ingerir maior quantidade de líquidos diariamente, dando preferência à água e aos chás de hortelã, erva-doce, boldo e carqueja. Sucos de frutas também são bem-vindos;


4.
 Parar de fumar, ingerir bebidas alcoólicas e usar drogas. Atitudes que agravam ainda mais os quadros de boca seca;


5.
 Excluir da rotina a ingestão de doces muito caramelizados, como frutas em calda, balas de goma e de coco e geleias.

 

 

 

Fonte: Mdemulher

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Postar Comentário