Periodontia

As gengivas são responsáveis pela “estética vermelha do sorriso”, na visão da grande maioria das pessoas. Mais do que isso, elas representam os tecidos que revestem e protegem os ossos bucais que sustentam os dentes, ou implantes, nas arcadas dentárias. Qualquer variação na core, forma e textura, pode trazer reflexos para a estética e apontar problemas da saúde bucal.

Dentre as alterações mais comuns das gengivas, a retração gengival merece destaque. “Em geral está associada a perda do osso que sustenta os dentes e que funciona como uma espécie de “coluna vertebral” para as gengivas”, explica o cirurgião-dentista Rodrigo Guerreiro Bueno de Moraes.

O consultor técnico da TePe explica que essas perdas de ossos e gengivas podem ser motivadas por inúmeras causas. A mais tradicional é a doença periodontal, ou seja, pela ação destrutiva das bactérias da placa bacteriana depositada entre os dentes e as gengivas. Mas há casos associados à traumatismos repetidos e exagerados, como o da escovação dentária com força excessiva ou com cerdas mais duras ou pastas mais abrasivas. Também há casos ocasionados pela inserção muscular de freios e bridas que tensionam as gengivas para longe dos dentes recobertos por elas ou por discrepâncias de alinhamento e tamanho dos dentes em relação ao osso que os reveste.

Alguns sintomas podem estar associados, como o caso da sensibilidade dos dentes e do crescimento excessivo deles. O tratamento das retrações pode envolver algumas opções. Caberá o dentista e ao paciente decidirem juntos a melhor terapia para o caso.

Dentre as opções veja as melhores alternativas de reabilitações:

– Casos dos enxertos das gengivas para recobrimento das retrações e os restauros dos dentes, de forma a cobrir as retrações.

– Outra opção é o controle das áreas dentárias com gengivas retraídas para não haver mais retração. Uma vez que haja saúde na região submetida a retração, especialmente após o tratamento das causas a ela associadas, ela poderá ser observada por longo período de tempo sem maior ônus ao paciente.

– A utilização de escovas de dente com cerdas macias.

 

Fonte: http://zip.net/brmQ2J